Talentos que DEMORAM para DESABROCHAR...

Talentos que DEMORAM

para DESABROCHAR...



Sobre este assunto tentarei usar a modalidade do futebol como base, exemplificar seus perfis classificando-os em:


Talentos de Estufa


Alguns jovens talentos demoram mais que outros para se desenvolverem. Os avaliadores de talentos mais perspicazes sempre estão atentos a esse fato. Esse pode ser o caso do seu filho (a) também! Converse com o Professor ou Treinador do seu filho (a) e especule, questione, em que perfil se encaixa o seu filho (a).


Sobre o aspecto técnico já convivi com atleta pronto aos 16 anos e outros na mesma idade ainda em fase de desenvolvimento. É curioso, mas pode acontecer que o jovem considerado tecnicamente “pronto” esteja no seu limite de capacidade e o que “ainda se desenvolve”, se desenvolva muito além. Sim, um jovem considerado tecnicamente pronto “bate no teto” das suas perfeições muito cedo e pode não conseguir reunir mais espaço para o crescimento. É como se você colocasse uma fruta na “estufa” e acelerasse seu amadurecimento. Essa fruta “madura” não respeitou as estações do ano. Neste caso, o atleta com avanços para sua idade, ainda poderá armazenar experiência e aperfeiçoamento através de um aprendizado contínuo, porém, não irá surpreender porque chegou no limite de sua aptidão precocemente!


Estes talentos costumam surpreender nas categorias de base, quando disputam os campeonatos “subs” de sua categoria. Como absorvem muito rápido o aprendizado e alcançam seus limites muito cedo, conseguem “sobressair” se comparado aos demais de sua idade. Porém, conforme avançam à categoria Profissional são alcançados pelos “normais”, “retardatários” e ultrapassados pelos colegas, que apesar de amadurecerem de forma mais lenta, conseguiram atingir níveis maiores de aprendizado e desempenho. Alguns desses talentos precoces conseguem fazer carreira e realizar seus sonhos, mas podem não se manter no “topo da pirâmide” por muito tempo, oscilando entre as camadas abaixo.



Talentos precoces Naturais ...



Posso citar aqui o exemplo do Neymar Junior, ou simplesmente o craque Neymar. Neymar sempre foi um atleta diferenciado, desde muito cedo! E sempre demonstrou um “crescimento técnico contínuo”. Passou por todas as fases de sua formação surpreendendo e quando chegou ao “funil” (ascensão aos profissionais) superou as expectativas. Neymar demonstrava que tinha muito ainda para se desenvolver, fisicamente e psicologicamente. Esse é um caso raríssimo de talento que se sustentou em crescimento contínuo, superando de longe à concorrência! Eu diria que um perfil deste tipo, nasce a cada década! Pelé, Garrincha, Zico, Romário, Ronaldo e Ronaldinho, sustentam esta estatística. Estes são e formam o topo da pirâmide dos talentos no futebol!



Talentos que não se desenvolvem...


Sim eles existem também! Fazendo uma analogia à “parábola da semeadura” deixada por Jesus Cristo, esses talentos ainda que semeados em “solo fértil” são sufocados por muitos fatores que inibem ou inviabilizam seu desenvolvimento e consequentemente o êxito em suas carreiras. Geralmente, o principal fator de insucesso destes potenciais talentos está ligado ao aspecto “psicológico”. Como o talento não pode estar somente nos “pés”, a cabeça (psicológico) pode muitas vezes atrapalhar. Explico! Falo do poder que o pensamento negativo ou a mente vacilante tem para “sabotar” todo o corpo!


Esse perfil de personalidade pode apresentar as seguintes características:


- Resistência ao aprendizado

- Dificuldade para se relacionar com os colegas

- Introspecção

- Timidez

- Desobediência

- Indisciplina

- Desconcentração

- Dissimulação

- Etc.



Trabalhei muitos anos com jovens talentos em Projetos Sociais de Inclusão (prática de várias modalidades esportivas) e em Clubes de Futebol na formação e no alto rendimento. As características psicológicas são responsáveis pela boa ou má formação do talento inato. Vou fazer outra analogia, o “LUPUS” é uma doença autoimune que faz o nosso sistema imunológico atacar o próprio corpo. Muitas vezes nossas mentes agem da mesma forma conosco, agindo, trabalhando contra nossos objetivos e nossos sonhos! Nosso filho (a) pode nascer com uma aptidão incrível, mas ele mesmo pode sabotar seu futuro como atleta. Por isso reforço a necessidade de acompanhar de perto seu filho (a), e observar os sinais que ele vai emitir, identificá-los e agir! O acompanhamento do profissional da área (Psicólogo) pode ajudar seu filho (a) a se desenvolver como pessoa e consequentemente como atleta!





5 visualizações