MEU FILHO VAI FICAR RICO COMO ATLETA?

MEU FILHO VAI FICAR RICO

COMO ATLETA?



Se unidas todas as modalidades esportivas no planeta, talvez cheguemos a apenas 5% entre os milhares de atletas que conseguem fazer fortuna em suas carreiras. Acredite, estou sendo otimista com essa previsão. A todo tempo são feitas pesquisas, matérias jornalísticas e artigos que comprovam esta realidade. Seu filho (a) precisará ocupar e se manter no topo da pirâmide do esporte por alguns anos para fazer fortuna. Nesta pirâmide estão os astros do basquete americano, os astros no mundo do futebol, os astros do tênis, da natação e etc.. Esses fazem fortuna.


Outra pequena parte consegue adquirir bens, montam algum negócio lucrativo e vivem de renda. Uma maioria esmagadora sobrevive na labuta diária e através do suor do rosto garantem seu pão de cada dia. Se não trabalhar não come, não se veste, não mora, não se desloca, não se diverte, enfim, não vive! Muitos de nós ex-atletas perdemos o chão ao encerrarmos nossas carreiras, principalmente àqueles que não conseguem fazer um “pé de meia”. O mundo fora das “quatro linhas” é bem diferente de tudo que vivemos durante nossas carreiras. O tempo não é um aliado, pelo contrário!


O “auge” da carreira de um atleta, com raras exceções, dura até 10 anos, eu disse o auge e até 10 anos! Seu filho (a) pode e deve tentar se tornar um atleta de rendimento, mas não se esqueça de que ele (a) deve buscar sua formação acadêmica e preparar um plano “B”. Um detalhe em especial na modalidade do futebol, geralmente dos 17 aos 22 anos, o atleta diz a que veio. É nesse período que o “mercado” faz a “leitura” do potencial de um atleta e as maiores transações comerciais acontecem. É nesta fase que o atleta vai “configurar” seu futuro, já que existe uma tendência no mercado esportivo de que os melhores atletas “circulem” pela mesma divisão trocando apenas de clube. Isso permite ao atleta assinar bons contratos atuando entre os melhores clubes empregadores.