MEU FILHO QUER SER JOGADOR DE FUTEBOL, MAS ELE NÃO LEVA MUITO JEITO! OQUEDEVO FAZER?

MEU FILHO QUER SER JOGADOR DE FUTEBOL, MAS ELE NÃO LEVA MUITO JEITO! O QUE DEVO FAZER?



Isto vale para qualquer modalidade! Muitos jovens na iniciação esportiva sonham em ser um astro no esporte ou se tornarem profissionais fazendo carreira. O problema é que desenvolver uma modalidade esportiva não garante que seu filho (a) se tornará o “Neymar” do Futebol ou o “Oscar” do Basquete! Na iniciação esportiva, até (por volta) os 14 anos, seu filho (a) deve “curtir” a modalidade esportiva que pratica! Sem essa de aterrorizar a cabeça dele com resultados e rendimentos. É claro que seu filho (a) deve ser estimulado sob a perspectiva de que a vitória é o resultado do trabalho e da dedicação nos treinamentos, da disciplina e do cumprimento de uma cartilha de regras! Como estamos falando de iniciação esportiva, precisamos considerar que ele deve assimilar essas informações devagar, adaptando-se a elas... Sob o risco de sentir aversão ao esporte se for pressionado no momento errado e da forma errada!


Se estivermos falando do esporte de rendimento, as coisas mudam! É duro para os pais nesta fase (Adolescente - 14 a 18 anos) assimilarem o fato de que seu filho (a) é apaixonado por uma modalidade esportiva e infelizmente não apresenta aptidão necessária que o conduza naturalmente ao profissionalismo, ao estrelato sonhado, a construir e desenvolver uma carreira sólida capaz de lhe permitir viver à custa dela. Isto dói mais nos pais do que nos filhos. Neste caso, depois de passar pela fase da iniciação, o “funil” se fecha, o sinal amarelo acende e algo novo precisa ser feito!


CALMA, o mundo não acabou! Pais inteligentes precisam permitir e incentivar que seus filhos se desenvolvam, estudem e pratiquem esporte. Os estudos devem sempre vir em primeiro plano. Costumo dizer que carreira de atleta é um “bico”! Se considerarmos que a expectativa de vida é de 70 anos e que um atleta tem uma carreira (profissional) em média de 20 anos, isso passa muito rápido! De um modo geral entre as modalidades esportivas, as pesquisam apontam que menos de 10% dos atletas tornam-se “profissionais” bem sucedidos e chegam ao estrelato a ponto de ganhar dinheiro, reunir bens capazes de fazê-los viver somente de rendimentos.


PLANO “B”!


Assim, seu filho (a) precisa estudar desenvolver outras aptidões e estar preparado para tudo. A vida é um grande mistério, tudo é possível e nada é certo além da morte! Desenvolver uma segunda ou terceira modalidade esportiva pode ajudar na hora em que a iniciação esportiva vir a se tornar uma modalidade esportiva de rendimento. Seu filho (a) emitirá sinais e você deve estar atento. Se seu filho pretende lutar para chegar ao profissionalismo você deve incentivá-lo a praticar a modalidade que ele melhor desenvolve. Se estivermos falando de lazer tudo isso muda! Porém, não é inteligente estimular seu filho na prática de uma modalidade esportiva focando uma carreira e uma profissionalização se seu filho não apresenta aptidão e desempenho favoráveis. A chance de dar errado é grande! Tenha seu plano “B” montado, seja com outras modalidades e sempre com o estudo à frente!