Meu Filho (a) vai ser Atleta?

Procure demonstrar calma sobre este importante e sensível dilema... Entre o que você sonha para o seu filho (a) e o que ele vai desejar para a vida dele, pode haver um abismo e esse abismo não precisa ser intransponível! Você quer um filho (a) com a cabeça pensante ou um robô programado para fazer a vontade dos outros, ainda que esse “outro” seja você? Você pode e deve estimular que seu filho (a) desenvolva-se em uma prática esportiva, inicialmente de forma recreativa. Na iniciação esportiva é importante descobrir a atividade que atrai seu filho (a) e deixá-lo praticá-la e desenvolvê-la de forma recreativa. Este início RECREATIVO estimulará a prática regular de uma atividade física e permitirá que seu filho (a) se descubra, despertando nele a chama da energia que nos impulsiona a exercitar e competir.


A história mostra que o homem faz isso há muito tempo. Estimule, participe, ouça e veja os sinais que o seu filho (a) emitirá, se você fizer isso vai colocá-lo na modalidade esportiva correta. ATENÇÃO, ele pode começar na modalidade esportiva da natação, e o tempo pode mostrar a ele que seu amor está em praticar a modalidade esportiva do Judô por exemplo. Permita a seu filho descobrir-se e desenvolver suas aptidões. Sua missão é incentivá-lo, muitas vezes contrariando sua vontade de Pai ou de Mãe (modalidade esportiva). Imprescindível é caminhar com ele (a) nesta árdua, linda, sonhadora e algumas vezes injusta estrada.


Minha filha Beatriz tem 19 anos e é atleta de Vôlei. Logo no início de sua caminhada aos 09 anos de idade, na iniciação esportiva, Bia praticava duas modalidades ao mesmo tempo, o Vôlei e o Judô. Beatriz se destacava praticando as duas modalidades, porém, em determinado momento surgiram conflitos nos horários dos treinamentos, excesso de trabalho e competições. Precisávamos definir qual modalidade ela deveria seguir em frente (falaremos mais sobre como definir essas escolhas). Se dependesse da minha vontade Beatriz seguiria no Judô, já a minha esposa acreditava que o Vôlei seria a escolha certa! Conversamos com a Beatriz sobre a necessidade de fazer uma opção entre as duas modalidades. Beatriz fez sua opção pelo Vôlei.


Beatriz cumpriu suas etapas de formação no Brasil através do SESI/SP até chegar à categoria Infanto. Hoje Beatriz está na categoria Juvenil, atuando como atleta de Vôlei e estudando nos EUA. O Judô pode ter perdido uma promessa, mas o Vôlei ganhou uma excelente atleta, eu e minha esposa ganhamos uma filha feliz que estuda e trabalha com alegria!

2 visualizações